Posts

Showing posts from January, 2011

brincando de fazer um quê com as palavras

Miki Turner — the photographer's invitation to a delicate dance

Kiki Smith — encounter with the unexpected

pra uma então e sempre aliteração linda cá

where do we find ourselves? thinking over Emerson's concept of the experience

saudadear – isso o quê, a gente explica em palavras de todos os dias?

a primeira roseana – margens que terceiras em rio

nossa, como é que não me ocorreu antes encerrar noite, ou ir madrugada adentro, com texto este seu, Tatiana? Deliciura!

maria que multiplico em flautim sempre, e hoje te (re)tenho de novo com doçura em canto invisível-gostoso de boca minha... tens a chave, nunca me ocorreu lacrar porta-maria, então entra cá...

and when we disregard that the most precious thing on life is nothing but the very act of looking?

sobre a amizade, e então recanto hoje uma linda aliteração

como não? Azeite da Alzira em cantado novo que vejo novo agora e... superb!

porquoi je n’ai pas pensé à ç’avant? Itamar Assumpção: justo você, maldito vírgula

accept invite, and now I play, I fictionize (English version of "convite aceito, e brinco agora de sonhar flautando")